SAG Gest

http://www.sag.pt

A SAG Gest - Soluções Automóvel Globais, S.G.P.S., S.A. é a holding que integra as empresas que constituem o maior projecto do sector automóvel em Portugal. O Grupo SAG tem a sua génese na SIVA, empresa constituída em 1987 para assegurar em Portugal a importação e distribuição das marcas Volkswagen e Audi, e que entretanto alargou o seu portefólio de marcas representadas, do Grupo Volkswagen, à Skoda, Bentley, Lamborghini e Volkswagen Veículos Comerciais. Hoje, o Grupo SAG reúne um diversificado conjunto de empresas que lhe permite concretizar uma abordagem abrangente do negócio automóvel, no qual desenvolve uma estratégia assente em três vectores principais: Crescimento, através da internacionalização e de parcerias; Inovação, pela identificação de novas oportunidades de negócio; Eficiência, pela busca constante da optimização de processos. Com um volume de negócios consolidado de 818 milhões de euros em 2008, o Grupo SAG está actualmente presente nos mercados português, brasileiro, espanhol e polaco, integrando um conjunto de empresas e participações que operam em áreas distintas do sector automóvel, como a distribuição, o retalho, os serviços e a reciclagem. A abordagem global da SAG ao sector automóvel está assente no conceito «Mobilidade para o Futuro» através do qual o Grupo pretende assumir-se como o parceiro independente e responsável ambientalmente, e como a referência em mobilidade para o consumidor que procura qualidade de vida.

 

 

Processo de Certificação

Para pôr em prática a sua missão «Mobilidade para o Futuro», a SAG iniciou, em 2005, um projecto de inovação que envolveu 700 colaboradores de todo o Grupo.

A realização desse projecto passou pela definição da arquitectura estratégica do Grupo e pela implementação de um conjunto de metodologias de geração e selecção de ideias. O processo de certificação surgiu dois anos mais tarde de uma forma natural, adaptando-se as metodologias de geração e de selecção de ideias, bem como os procedimentos de gestão de projectos de inovação aos requisitos da NP 4457:2007.

Com o objectivo de assegurar a certificação e a implementação da sua missão, a SAG criou condições e recursos para a implementação de um Sistema de Gestão de IDI.
Dando resposta aos critérios exigidos pela norma NP 4457:2007, o sistema tem como objectivo a implementação de processos contínuos de inovação, capazes de antecipar tendências de mercado com vista ao desenvolvimento de novos produtos e serviços, que se traduzam em novas oportunidades de negócio.

A optimização de processos nos negócios existentes, tornando a organização mais eficiente e competitiva, é também um dos objectivos do seu Sistema de Gestão de IDI. Para dar resposta a estas exigências foi criada uma área de Inovação directamente dependente da Comissão Executiva do Conselho de Administração (CECA) do Grupo SAG. De notar que os Administradores Executivos que compõem a CECA têm pelouros específicos associados a cada uma das empresas do Grupo e este factor garante à área de Inovação um posicionamento transversal face às diferentes empresas que compõem o Grupo SAG, permitindo-lhes desenvolver projectos em todas elas.

Assim, a política de IDI assenta nos seguintes objectivos estratégicos:

  • Melhorias nos negócios existentes - ao nível dos processos, dos produtos, dos serviços e de marketing e que são despoletadas quer por necessidades identificadas pelas áreas de negócio quer pelas prioridades definidas pela CECA;
  • Desenvolvimento de novos negócios - através da identificação de novas oportunidades de negócio sustentadas na introdução de produtos e serviços inovadores não explorados pelo Grupo mas que estão alinhados com a arquitectura estratégica definida.
 
 

Para garantir o sucesso das actividades de inovação, é fundamental a existência de um forte envolvimento da gestão de topo e disponibilidade de recursos, assim como:

  • a criação de um espírito de inovação através de processos de geração de ideias que garantam o envolvimento dos colaboradores de diferentes níveis hierárquicos e das diferentes empresas;
  • a utilização de ferramentas catalisadoras da inovação que deverão suportar toda a cadeia de valor da inovação desde a geração de ideias até à sua selecção e implementação;
  • A existência de informação sobre o mercado que circule pela empresa de uma forma estruturada através de canais de comunicação devidamente organizados, de forma a assegurar e suportar o processo de geração de ideias;
  • A existência de mecanismos de selecção e gestão eficaz de parcerias;
  • O desenvolvimento de competências nos recursos humanos que desenvolvem projectos de inovação. Este desenvolvimento não só está associado a competências técnicas como também a aspectos comportamentais.

 

 

 

 

Esmeralda Dourado

Vogal do Conselho de Administração / Presidente da Comissão Executiva


A partir do ano de 2005 e para melhor enfrentar os desafios futuros, a SAG definiu que a inovação seria um dos seus pilares de referência.

Nesse contexto foi redefinida a missão do Grupo suportada no headline «Mobilidade para o Futuro» e foi lançado um ambicioso projecto de inovação em que participaram setecentos dos novecentos colaboradores da SAG em Portugal, tendo-se definido a arquitectura estratégica que passou a enquadrar as actividades do Grupo.

O envolvimento e o contributo dos colaboradores quanto ao conhecimento do negócio e criatividade foram fundamentais para a criação de uma dinâmica contínua de inovação. Hoje contamos com um sistema de Gestão de IDI certificado, permitindo uma abordagem estruturada e sistematizada à inovação, envolvendo praticamente todos os níveis da organização.

Das boas práticas associadas à gestão da inovação cabe referir, por um lado, o processo de geração e gestão de ideias, que permite introduzir melhorias contínuas e identificar novas abordagens e oportunidades de negócio e, por outro, o envolvimento abrangente da organização.

Gostaria de felicitar a COTEC – Associação Empresarial para a Inovação pelas iniciativas que tem vindo a desenvolver na promoção da inovação em Portugal. É disso exemplo este Guia, que se espera vir a ser inspirador da promoção da inovação nas pequenas e médias empresas. A inovação apresenta-se hoje como fundamental para o desenvolvimento do tecido empresarial português e, portanto, fundamental na criação de uma economia mais competitiva, adaptada à mudança e preparada para os enormes desafios que temos pela frente.

Boas Práticas Implementadas

  • Implementar processos para garantir mais e melhor inovação - Gestão de ideias

    As duas principais fontes de alimentação do Sistema de Gestão de IDI do Grupo SAG são as ideias que são criadas espontaneamente por toda a organização, através do projecto «Todos Dão Ideias» (TDI), e as prioridades estabelecidas pelo Conselho de Administração ou pelas áreas de negócio do Grupo, originadas através de um processo estruturado de reflexão, a geração dinâmica de ideias.

     

    1. Geração Dinâmica de Ideias

    A geração dinâmica de ideias é uma metodologia específica criada pelo Grupo que permite identificar novas oportunidades de negócio e que passa por três passos fundamentais: o processo Identificação de Novas Perspectivas; o processo Criação de Propostas de Valor e o processo Selecção de Oportunidades.
     


    O processo inicia-se com uma pesquisa feita através de entrevistas a clientes, fornecedores e alguns «líderes de opinião» relevantes, com o objectivo de obter as suas perspectivas sobre o Grupo e a evolução do mercado.

    De seguida realizam-se workshops com elementos de diversas áreas da organização, dependendo do objectivo em análise. Nestes workshops pretende-se desenvolver as ferramentas que nos permitem identificar as novas perspectivas, e que são as seguintes:

    • Competências-chave - um conjunto de qualificações, processos, tecnologias, valores e activos, que combinados geram benefícios a clientes e que podem ser alavancados;
       
    • Ortodoxias - são regras não escritas que estão na base do nosso sucesso ou um procedimento-padrão pelo qual nos seguimos;
       
    • Descontinuidades - que vão influenciar o mercado e que correspondem a uma alteração estrutural brusca do que se considera ser convencional e expectável no mundo e na sociedade em que nos inserimos;
       
    • Customer insights - necessidades não verbalizadas ou não percebidas pelos consumidores, potencialmente geradoras de novas oportunidades de negócio.

     

    O resultado dos workshops é sintetizado e validado através de novos contactos com clientes, fornecedores e outros «líderes de opinião» de referência no mercado.

     


     

    Com a síntese das novas perspectivas como input, são formadas equipas multidisciplinares que integram os Innovation Labs - workshops de geração de ideias (brainstorming) através da utilização aleatória de duas ou mais novas perspectivas.

    Após os Innovation Labs, o Venture Lab permite detalhar as propostas de valor a apresentar no passo seguinte, a Selecção de Oportunidades.

     

    Selecção de Oportunidades

    Os inputs deste processo são as propostas de valor. É nomeada pela Comissão Executiva do Conselho de Administração (CECA) uma equipa que classifica as propostas segundo critérios previamente definidos.

     

    As propostas de valor são pontuadas de 1 a 3 de acordo com os seguintes critérios e ponderadores:

     

     


    De acordo com o resultado das médias ponderadas dos critérios, são seleccionadas as propostas que atingem um valor igual ou superior a 2,45. Sobre estas é realizada uma nova selecção, tendo em conta as dimensões do enquadramento estratégico do Grupo, devendo as ideias seleccionadas estar ligadas, no mínimo, a duas das dimensões estratégicas.

    As propostas de valor apuradas nos filtros anteriores passam por uma fase de planificação onde são detalhadas com maior profundidade, de forma a serem apresentadas em i-Board (constituído pelo Conselho de Administração e membros convidados de outras empresas do Grupo ou externas) para respectiva validação e decisão final.

     


    2. Geração espontânea de ideias Projecto «Todos Dão Ideias»

    O projecto «Todos Dão Ideias» (TDI) surgiu da necessidade de criar um processo sistematizado de melhoria contínua e de captação e geração espontânea de ideias. O projecto assenta num esquema muito simples de envio, recepção, análise, avaliação e implementação das ideias, procurando motivar os colaboradores a participarem com o envio de sugestões de melhoria de processos, de redução de custos, de aumento de produtividade, de melhoria dos níveis de serviço, etc.

    O projecto conta com três canais de envio de ideias:

    • E-mail para a caixa de e-mail do projecto;
    • Formulário electrónico disponível na intranet (este formulário carrega os dados directamente na aplicação de gestão do projecto);
    • Formulário em papel e respectiva caixa de sugestões, existentes em todos os painéis informativos das várias empresas do Grupo.

    Para a gestão deste projecto foi criada internamente uma aplicação que permite gerir, acompanhar e monitorizar as ideias.

    Este é um projecto dos «colaboradores para os colaboradores» e este espírito só pode ser conseguido com total abertura da equipa que o gere. A comunicação do projecto aos colaboradores desenvolve-se através de dois grandes canais: a newsletter mensal que apresenta os indicadores actualizados (ideias recebidas e implementadas por empresa), assim como artigos relacionados com inovação e melhoria contínua;

    e a página do projecto na intranet do Grupo, onde os colaboradores podem encontrar os indicadores sempre actualizados e toda a informação relacionada com o TDI. Este projecto tem sido um sucesso, tendo sido já recebidas 191 ideias desde 2008.

  • Identificar resultados de inovação - Tipos de Inovação - Produto/Serviço

     

    O projecto Ecocity é uma oportunidade identificada pelo processo de Geração Dinâmica de Ideias do Sistema de Gestão de IDI do Grupo SAG. Identificam-se três fases neste processo: Identificação de Novas Perspectivas, Criação de Propostas de Valor, Selecção de Oportunidades.

    As novas perspectivas identificadas, e que deram origem à proposta de valor do Ecocity, foram as seguintes:

    • Competências-chave - abrangência do negócio da mobilidade, gestão de frotas customizada, operações logísticas;
       
    • Ortodoxias - Premium is the right way to be automotive; Estamos no negócio da mobilidade para pessoas maiores de 18 com carta de condução;
       
    • Costumer insights - «Eu quero que o meu consumo contribua para um melhor ambiente…»; «Eu quero escolher entre poucas soluções…»; «I care. I don't care.»
       
    • Descontinuidades - de poluição gratuita para poluição paga, de carros nas grandes metrópoles para limitação do tráfego automóvel, de classe média-baixa na cidade para classe média-alta no campo, de posse generalizada para posse selectiva e usufruto.

    Na fase Criação de Propostas de Valor, e através das ferramentas que a compõem (os
    Innovation e Venture Labs), foi criado um conceito que passava por desenvolver um sistema inovador de mobilidade urbana individual com uma forte componente ambiental, composto por pequenos veículos movidos a energias alternativas, disponíveis para uso público em vários pontos da cidade (EcoParques), num conceito de self-service e pay-per-use.

    Após selecção desta proposta de valor na última fase do processo de Geração Dinâmica de Ideias, o Grupo procurou explorar o potencial de negócio deste conceito. Foram elaborados estudos avançados de mobilidade urbana para estimativa da procura e desenvolvimento de algoritmos matemáticos para o modelo de optimização logística e de reposição. Esta análise foi realizada com base em estudos desenvolvidos durante dois anos, envolvendo várias empresas especialistas no sector dos transportes: TIS, Instituto de Ciência Aplicada e Tecnologia, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Link/Tecmic.

    Para testar a sua operacionalidade, a integração dos vários sistemas necessários e a interacção com potenciais clientes, o Grupo SAG desenvolveu um projecto-piloto que funcionou em ambiente fechado no parque logístico da SIVA. Neste projecto-piloto foram realizadas 1239 viagens.

    O princípio de utilização do sistema é muito simples: o cliente terá simplesmente que se deslocar ao EcoParque mais próximo e proceder aos passos que seguem abaixo... O custo da viagem será posteriormente debitado na conta bancária do cliente ou no saldo do seu cartão pré-pago.

     

Powered by