IBM

http://www.ibm.com

Boas Práticas Implementadas

  • Criar condições para estimular a inovação - Cultura de inovação

    Para a IBM são 7 os passos essenciais para construir um ambiente de inovação:

     

    • “Fazer o desenho” sobre o contexto estratégico da organização, definindo concretamente os objectivos e metas pretendidos;
       
    • “Eliminar o medo” através da criação de uma cultura que  aceita o risco e elimina o estigma associado ao erro;
       
    • “Juntar os pontos” dentro da organização através do entendimento e da dinamização de networksinformais que podem melhorar a eficácia da inovação;
       
    • “Tornar as ideias visíveis” através da utilização de vários métodos para potenciar a geração de ideias em todas as partes da organização;
       
    • “Encorajar a diversidade”, através da valorização e dinamização as ideias geradas nos grupos mais diversificados;
       
    • “Procurar externamente” através do estabelecimento de parcerias com stakeholdersexternos , de forma obter mais vantagens competitivas, reduzir o timeto marketou gerar novo know-how;
       
    • “Motivar para os resultados” providenciando incentivos e reconhecendo o potencial de inovação dos colaboradores através de programas que habilidosamente  conseguem complementar tanto a paixão que move os como a visão organizacional traçada para a inovação.


  • Criar condições para estimular a inovação - Estratégia de Inovação

    Adaptação contínua face às necessidades do mercado

    A empresa ao longo da história adaptou o seu negócio à evolução da tecnologia, desde o desenvolvimento dos grandes computadores Mainframe, passando pela introdução no mercado do computador pessoal, a aposta nas tecnologias de componentes dos PCs (por exemplo dispositivos de armazenamento de memória), assim como nas tecnologias de Wearable Computing (parceria com Xybernaut) e nas Tecnologias da Informação.
     
    Para a IBM, a inovação é uma visão holística sobre o modelo de negócio, os serviços e produtos e respectivas operações de suporte. Neste sentido, na última década tornou-se essencial redireccionar o negócio para novas necessidades de mercado, pelo que a Organização desinvestiu do negócio do Hardware (o qual tornou esta famosa, mas sob forte ameaça dos fabricantes orientais), de modo a focar o seu negócio em áreas de maior valor, como é o caso do fornecimento de serviços e soluções na área das tecnologias de informação.
     
     
     

    Entre 2003 e 2008:

    • Desinvestimento em: PCs, harddiskdrives e sistemas de impressão;
    • Fortalecimento da posição em: consultoria de negócio, arquitectura de serviços, informação e procura, virtualizaçãoe sistemas modulares;
    • Aquisição de cerca de  60 empresas

    O processo por trás desta re-invenção, envolveu uma grande análise sobre a realidade e o modo de funcionar dos 8 grandes laboratórios de investigação da IBM a nível mundial. Considerou-se que era fundamental globalizar todos os laboratórios e pô-los a funcionar numa perspectiva de inovação colaborativa. Nesta plataforma, cada laboratório desenvolveria soluções de acordo com a sua realidade geográfica e cultural em constante colaboração com os restantes.

    Este processo foi assente numa estratégia de mudança e respectiva definição de uma agenda de inovação enquadrada em várias dimensões: produtos e serviços, processo e modelo de negócio, cultura e gestão, política e sociedade.

     

    Referenciado em:
    http://www.businessweek.com/innovate/content/apr2008/id20080416_955900.htm
    How IBM innovates, Anders Quitzau, IBM Innovation Chief, 2010
  • Implementar processos para garantir mais e melhor inovação - Gestão de interfaces e do conhecimento

    A valorização da inovação colaborativa

    A IBM é uma empresa reconhecidamente orientada pelo para o conhecimento. De acordo com este princípio orientador, a empresa desde cedo teve de efectuar determinadas mudanças culturais, nomeadamente no que se refere à quebra de determinadas barreiras culturais existentes, como também à promoção de relações de trabalho mais próximas entre os Colaboradores e Parceiros de negócio.

    A infra-estrutura do portal da IBM é construída em torno da personalização, onde comunidades de conhecimento criam o seu espaço próprio para explorar e partilhar informação. A empresa também despende tempo e recursos consideráveis na formação de Colaboradores em ferramentas para capturar e partilhar conhecimento.

    Esta abordagem centrada no conhecimento, reduz os custos de investigação e desenvolvimento, encoraja a partilha de ideias, fortalece a inovação de novos produtos, aumenta a moral dos Colaboradores e aumenta o retorno do investimento.

     

     

     

    O sucesso da IBM na Gestão de Interfaces e  do Conhecimento surge de um ambiente descentralizado que permite aos utilizadores o fácil acesso e contribuição para novo conhecimento. Consolidando mais de 8.000 sites de intranet e 11 milhões de páginas, o portal de intranet W3 da IBM tornou-se a principal fonte de informação de 360.000 Colaboradores. Todas as comunicações oficiais fluem pelo portal W3, que tem funcionalidades de comunicação globais, um directório “Páginas Azuis” dos seus Colaboradores, mensagens instantâneas, notícias, e-meetings e e-learning. Através das Páginas Azuis, os utilizadores podem aceder a informações sobre projectos, habilidades, interesses e dados de equipas. A ferramenta de e-meeting assiste os Colaboradores com reuniões virtuais como conferencec alls, webcasts, whiteboards electrónicos e slides. Esta ferramenta permite uma poupança de 4 milhões de dólares mensais ao reduzir o número de viagens e gastos com reuniões.

    O programa de e-learning enriquece os processos de partilha de conhecimento através do uso de ferramentas sociais, como wikis, weblogs, bookmarkingsociale podcasts.

    A empresa desenvolve ainda sessões de partilha de conhecimento chamadas “jams” onde os Colaboradores podem participar informalmente. Por exemplo, “ValuesJam” oferecem a oportunidade de contribuir com ideias e fazer brainstorming da declaração de missão. Similarmente, o “ThinkPlace” da IBM é um fórum colaborativo aberto para a inovação que combina as melhores práticas das comunidades online e as jams de ideias. A participação no ThinkPlace ultrapassa os 90.000 utilizadores e resultou na contribuição de 8.000 ideias nos últimos 3 anos.

     

    Referenciado em:
    How IBM innovates, Anders Quitzau, IBM Innovation Chief, 2010 
    http://www.ibm.com
  • Implementar processos para garantir mais e melhor inovação - Protecção e valorização de resultados

    Criação de valor pela protecção da propriedade intelectual


    O enfoque na criação e extracção de valor das patentes, permite às empresas prevenir cada vez mais infracções,  criar obstáculos aos concorrentes, obter exclusividade em mercados chave e maximizar os proveitos provenientes das patentes.

    Neste contexto,  a IBM promove e defende a sua propriedade intelectual nos mercados chave de forma agressiva, explorando as vantagens da inovação open-sourcee obtendo mais de 1000 milhões de dólares em receitas anuais pelo seu licenciamento.

    As empresas líderes utilizam acordos de não concorrência, não solicitação e confidencialidade para salvaguardar a protecção da propriedade intelectual. Na área de consultoria da IBM, os novos Colaboradores assinam acordos relativos à utilização da base de conhecimento da mesma para fins de confidencialidade. Adicionalmente, nos seus postos de trabalho, os Colaboradores são alertados via mensagens pop-uppara a confidencialidade da informação que a empresa dispõe.

    A IBM é uma empresa reconhecidamente líder no mercado de produção de patentes.  Entre 1993-2009, a IBM registou  mais de 40 mil patentes, e em cada um desses anos foi a empresa que registou mais patentes nos EUA.  No ano de 2009, a IBM bateu o seu próprio recorde registando  cerca de 5000 patentes.

     

     

    Multimedia:
     
    Referenciado em:
    http://www.ibm.com/ibm/licensing/patents/ 
    How IBM innovates, Anders Quitzau, IBM Innovation Chief, 2010
  • Grandes Tendências - Redes Sociais

    IBM no Facebook, uma das grandes empresas pioneiras no SecondLife

    A IBM Researchutiliza actualmente as plataformas de redes sociais disponíveis online para expor notícias, desenvolvimentos tecnológicos, recolher feedback dos utilizadores, entre outras funcionalidades, com o objectivo de aumentar a notoriedade da marca e mantê-la actualizada relativamente às tendências globais de networking.

    A IBM utiliza o SecondLifenão só para marketing e vendas, mas também para utilizar os recursos desta solução nas suas actividades (reuniões virtuais dos avatarsdos Colaboradores nas salas de reunião da IBM no SecondLife, etc).

     

     

    Referenciado em:
  • Mobilizar recursos para sustentar a dinâmica de inovação - Relacionamentos Externos

    IBM estabelece parcerias com clientes através de programas ambiciosos e pioneiros 

    Programa FOAK ( First Of A Kind Program) :

    • Colaboração entre as áreas de I&D, Vendas&Distribuição, Clientes e Parceiros;
    • Estabelecido em 1995, tem como principal objectivo testar soluções tecnológicas inovadores em ambiente real de negócio, simulando os potenciais problemas e identificando as oportunidades de crescimento associadas
    • Principais resultados:
    • Programa originou cerca de 20-25 projectos por ano
    • 75% dos projectos originaram novos negócios
    • Redução de 50-60% de esforço de trabalho
    • Redução de 55-65% na duração dos projectos
    • Redução de 20% dos custos de marketing.
     

     


    Centro Estratégico para a Criação de Valor (VCC)

     

    Referenciado em:
    How IBM innovates, Anders Quitzau, IBM Innovation Chief, 2010 
  • Implementar processos para garantir mais e melhor inovação - Gestão de ideias

    A captação de ideias é feita electronicamente  através das plataformas construídas (ver Gestão de interfaces e conhecimento) e a empresa mobiliza o seu conhecimento encorajando a partilha de melhores práticas, novas tecnologias, e lições aprendidas. Capacitados de mensagens instantâneas e e-mail, os Colaboradores podem também facilmente encontrar Colaboradores para projectos e peritos em diferentes matérias. Uma grande parte dos Colaboradores está registada nas Páginas Azuis, onde listagens geram mais de 4 milhões de pesquisas a cada semana.

     

     

    Referenciado em:
    How IBM innovates, Anders Quitzau, IBM Innovation Chief, 2010 
  • Grandes Tendências - Open Innovation

    IBM JamEvents

    Como Multinacional que procura continuamente estar na linha da frente em termos de avanços tecnológicos, a IBM realiza ,desde 2001, diversos programas “Jam”, desenvolvidos através da sua plataforma de OpenInnovationonline. Estes eventos têm como objectivo reunir um elevado número de Colaboradores da Organização de todo o Mundo, para que interactivamente estes apresentem ideias e sugestões como forma de resposta a um determinado desafio lançado pela IBM.

    Estes desafios podem centrar-se em temas tão díspares como a redefinição dos valores core da Organização, até ao desenho de novos modelos de apoio social às comunidades onde a mesma se insere.

     

     

    Referenciado em:

Powered by